Personagens

adelirio
Adelirio

Entenda como o arroz do Paraguai chega em MG

carlos
Carlos

Siga o caminho do milho pela Transamazônica

ivo_outro
Ivo

Veja como as cebolas da Ceagesp chegam até lá

jairo
Jairo

Siga o trajeto das frutas pelo Sul do Brasil

bonfim-e-manuel_outro
Manoel e Bonfim

Veja o transporte de gado por Mato Grosso

Compartilhe

De Maomé a amido no rosto: descubra 8 segredos sobre o arroz

Uma das viagens que acompanhamos nesta edição do Na Estrada mostrou o nosso amigo Adelírio em uma viagem que começou no Paraguai e terminou em Minas Gerais. Nesse trajeto internacional, o paranaense gente-fina fez uma entrega de arroz, grão que é valorizado de diferentes formas ao redor do mundo.

Por exemplo: você sabia que o arroz é o principal alimento em alguns países asiáticos?
Sabe de onde veio a tradição brasileira de comê-lo com feijão?

Conheça oito curiosidades sobre o arroz:

1. Suor de Maomé ou trazido por pássaros

Existem duas lendas diferentes sobre a origem do arroz – acreditar ou não nelas é uma questão de fé. Os árabes creem que o grão se originou de uma gota de suor de Maomé. Já os chineses contam que, durante uma grande fome, um povoado enviou pássaros aos deuses pedindo um alívio para o sofrimento e as aves trouxeram grãos de arroz como resposta.arroz_na_estrada_9

2. Medalha de bronze na agricultura

Você sabe quais são os alimentos mais cultivados em todo o mundo? Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Arroz Parboirizado (Abiap), em primeiro e em segundo lugar estão o milho e o trigo. Em terceiro, o arroz. Os cinco maiores produtores do grão em todo o mundo são China, Índia, Indonésia, Bangladesh e Vietnã.arroz_na_estrada_11

3. Quantos grãos de arroz isso custa?

O período Heian – última divisão da história clássica japonesa, que foi do ano 794 ao 1185 – foi um período de paz, mas de fraqueza econômica do país. Por volta do ano 1000, o governo não sabia como emitir mais moeda e o dinheiro foi gradualmente desaparecendo. A partir desse momento, o arroz foi usado como unidade primária de troca.arroz_na_estrada_4

4. Arroz para mortos

Os budistas têm a tradição de oferecer comida para os mortos, a fim de que suas almas possam ter do que se alimentar durante a viagem que a morte representa. Na China, muitas pessoas têm o hábito de servir tigelas de arroz cozido às almas queridas, em altares ou em túmulos.arroz_na_estrada_13

5. Chuva de arroz

Diz a lenda que, há mais de 4 mil anos, um mandarim (cargo importante e poderoso na China antiga) teria encomendado uma chuva de arroz para ser atirada sobre sua filha após a cerimônia de casamento, para simbolizar fartura, amor e riqueza. A tradição se arraigou, espalhou-se pelo mundo e ainda deu origem à expressão “arroz de festa”. No século XX, a tradição foi atingida pela onda do politicamente correto e os grãos foram substituídos por pétalas de flores ou pedaços de papéis coloridos.arroz_casamento_na_estrada

6. Arroz na língua

O grão está tão entranhado no cotidiano oriental que influencia até na língua dos povos de lá. Na Tailândia, por exemplo, a palavra refeição significa “comer arroz”. Já um vietnamita, quando encontra um amigo com um filho pequeno, pergunta: “Quantas tigelas de arroz ele comeu hoje?” para saber se a criança vai bem. Afinal, a língua é moldada pelo costume do povo.arroz_na_estrada_5

7. Amido no rosto, pele de bebê

Você já ouviu falar que a água do arroz faz bem para a pele? Pois a dica é aprovada por dermatologistas: o arroz é um adstringente natural e seu amido ajuda na eliminação de manchas indesejadas. A receita é simples: basta deixar três colheres do grão parboilizado de molho na água por 12 horas. Depois, pela manhã e com a água esbranquiçada, banhe o rosto com o auxílio de um algodão. Repita o processo antes de dormir.pele_na_estrada

8. Arroz com feijão, o melhor casamento

O arroz tem origem oriental. O feijão veio, provavelmente, do Peru. Como esses dois grãos se encontraram no Brasil? Não se sabe ao certo de onde veio tal mistura, mas é comprovado que o prato foi consumido no Brasil, primeiramente, no Nordeste. Além disso, o arroz com feijão não é um prato exclusivo dos brasileiros. Os cubanos chamam de “mouros e cristianos” e adoram. Em El Salvador, o prato é chamado de “casamiento”. Em 1950, Luiz Gonzaga lançou a música “baião de dois” e espalhou o costume para quem ainda não o conhecia no país.arroz-e-feijao

Veja também: conheça 8 curiosidades sobre o Milho

Episódios