Personagens

adelirio
Adelirio

Entenda como o arroz do Paraguai chega em MG

carlos
Carlos

Siga o caminho do milho pela Transamazônica

ivo_outro
Ivo

Veja como as cebolas da Ceagesp chegam até lá

jairo
Jairo

Siga o trajeto das frutas pelo Sul do Brasil

bonfim-e-manuel_outro
Manoel e Bonfim

Veja o transporte de gado por Mato Grosso

Compartilhe

BR-163 já provocou US$ 6 mi em prejuízo; governo promete obras ainda este ano

estrada02

Manaíra Lacerda | Brasília

O prejuízo causado pelos problemas enfrentados na BR-163 soma até agora US$ 6 milhões. Em uma reunião realizada nesta quinta-feira, dia 2, no Ministério dos Transportes, o governo prometeu realizar obras na rodovia ainda este ano para evitar novos transtornos.

Os trechos mais problemáticos da estrada começam a ser liberados para caminhões carregados com soja. Segundo o Ministério dos Transportes, veículos leves ou carregados com alimentos perecíveis já estavam liberados. A expectativa é que a rodovia esteja completamente liberada em dois dias. Nesta quinta, 1,2 mil automóveis estão parados na estrada.

Os pontos mais críticos estão próximos à comunidade conhecida como Caracol. Segundo o governo, ainda faltam ser asfaltados 100 quilômetros da BR-163. A promessa é que 60% desse trecho seja pavimentado ainda neste ano, e o restante, em 2018.

Onze navios já precisaram ser desviados dos portos do Norte para o Sul do país, o que representou uma perda de 600 mil toneladas de soja. O prejuízo às tradings também envolve multas pelo atraso no carregamento de contêineres. O valor é de US$ 400 mil por dia, o que totaliza US$ 6 milhões desde o início do bloqueio na BR-163.

Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o prejuízo não termina aí. Ele lembra que será preciso contratar novos navios a outro preço. “A empresa vai ter prejuízo de alguns milhões de dólares, e ainda há a preocupação com quebra de contrato”.

Para o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais, Carlo Lovatelli, as perdas atingem toda a cadeia produtiva. A única solução, diz ele, é asfaltar toda a BR-163 com urgência. Ele afirma que, para asfaltar o treco que falta, seriam necessários R$ 200 milhões. “Isso se paga em meia safra, pois o prejuízo é de R$ 350 milhões por ano”, calcula.

Episódios